Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2019

Esse ano Alice está completando 9 anos e Maria Felice está com 11 anos. Estamos aguardando a chegada de nosso sétimo filho Luiz, e percebemos que as meninas estão entrando na etapa lógica da educação clássica. Nesse momento as estratégias de ensino vão gradualmente se modificando. Vamos aos poucos dando um fechamento para o fundamental 1 e dando boas vindas aos anos da pré-adolescência. As atividades sensoriais e os estudos com manipuláveis são cada vez menos necessários e na contrapartida a capacidade de abstração está sendo aprofundada. O kumon continua sendo parte de nossa rotina. As meninas tiveram ótimos desempenhos e chegaram a receber medalhas por superação da série escolar. Mantivemos o material de matemática em língua portuguesa Caderno do futuro e fizemos uma experiencia com o ixl para diversificar a ferramenta e apresentação do conteúdo.

Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2018

Esse ano Alice está completando 8 anos e Maria Felice está completando 10 anos. Estamos entrando em uma nova realidade familiar com o nascimento do Álvaro, nosso sexto filho, e em uma nova etapa do desenvolvimento das meninas que a cada dia se tornam mais autônomas em seus estudos. Porém é necessário manter o ritmo e continua acompanhamento a evolução nos estudos de perto. Então, para proporcionar constância nas correções das atividades optamos por matricular as crianças numa unidade do Kumon, que já é nosso aliado desde os primeiros anos de educação familiar. Além disso, decidimos adotar um material de matemática em língua portuguesa esse ano. Pois, embora estejamos muito satisfeitos com os frutos do trabalho bilingue que fizemos ao longo desses anos, acreditamos que chegou o momento de investir em uma familiarização da leitura e compreensão dos enunciados e da explicação em nossa própria língua, por isso vamos empregar cadernos de exercício de matemática da série “Caderno do futuro”.

Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2017

Alice agora já tem 7 anos e Maria Felice já tem 9 anos. Estamos avançando em um bom ritmo e por isso mais uma vez escolhemos manter os rumos dos estudos de matemática. As aplicações e investigações práticas aliadas ao trabalho de memorização que tem sido nosso grande aliado nos estudos.

Compomos nossas aulas com atividades do laboratório de matemática Miquon Math e trabalhamos com os livros da Kumon publisher para promover o exercício e a memorização.

Além disso usamos de jogos lógicos, jogos de cartas, tangram, mosaico geométrico e outros recursos para promover atividades concretas que exercitam as competências geométricas e raciocínio.

Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2016

Esse ano investimos bastante energia em aplicar a matemática montessoriana. Trabalhamos calendário, horas, comparamos figuras, trabalhamos contagem sempre empregando materiais concretos que auxiliam a criança a perceber as relações entre os elementos.

Fizemos uso dos materiais didáticos da Seton Press que funcionam como um esqueleto que seguimos diariamente. Esse material, que está em língua inglesa, nos dá uma oportunidade para trabalharmos língua estrangeira em conjunto com a matemática. Dessa forma as crianças vão se familiarizando com o léxico de outra língua e otimizando o tempo de estudos.

Além disso, continuamos exercitando as operações com os livros da Kumon publisher para proporcionar um fixação adequada do conteúdo.

Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2015

Acompanhar o desenvolvimento cognitivo de uma criança nos possibilita atuar no desenvolvimento introduzindo as técnicas mais eficientes para cada tipo de personalidade e de inteligência.
Esse ano, estamos usando três abordagens diferentes no ensino de matemática:
– materiais manipulativos de inspiração montessoriana,
– livros da editora Kumon publisher,
– livro didático “Mathematics” da Seton Press.
Elaboramos essa proposta porque, se por um lado, a diversificação de atividades e estratégias pedagógicas faz com que o assunto não seja excessivamente cansativo e mantenha o interesse pela novidade, por outro lado a constância e a repetição proporcionam a acomodação do aprendizado e asseguram a consolidação profunda das matérias apreendidas. Tentamos administrar as duas necessidades proporcionando constância com o trabalho do Kumon, atração pela descoberta autônoma com as atividades montessorianas e acompanhamos a grade curricular pertinente a série escolar seguindo o material da Seton.
A Escala Causinaire possibilita abordar uma gama imensa de conceitos tornando-os mais fáceis de serem percebidos mediante a feitura dos jogos nos quais a criança pode trabalhar autonomamente. O material acelera a compreensão dos conceitos matemáticos e dá a possibilidade de a criança descobrir, entender verdadeiramente e trabalhar sem muita mediação de adulto de forma que a ação pedagógica se restringe a apresentar o material e dar uma demonstração de como trabalhar com ele, propondo atividades que a criança desenvolve sozinha. Esse trabalho já nos trouxe agradáveis surpresas: Alice descobriu sozinha, e ficou encantada com a ideia, que a ordem dos fatores não altera o resultado.
Acreditamos nos patentes resultados da repetição para a fixação dos conteúdos. Por isso trabalhamos diariamente os livros da Kumon Publisher, cujo método é excelente para as diversas faixas etárias. Uma criança de 2 anos aprende o manejo do lápis, da tesoura, formas, e desperta para as noções elementares da sequência lógica, quantidades; ela também se depara com os nomes, formas e sequência dos números. Uma criança de 5 anos já pode trabalhar de modo mais significativo com os números e suas quantidades, com somas simples, com colagens e dobraduras, com números e sequências. Enquanto que aos 7 anos a criança já está inserida no universo das operações, e aprofundando o caminho cognitivo que vagarosamente foi trilhado no desenvolvimento dessas competências.
O trabalho lento e constante com livros e jogos, com disciplina e autonomia, com aplicações práticas e dirigidas da aplicabilidade na vida de tudo que aprendemos e estamos aprendendo – contar o tempo, medidas de massa, de comprimento e capacidade; noções de geometria plana e espacial, teoria de conjuntos, sistema monetário – objetiva estabelecer uma base sólida do raciocínio lógico e matemático.

Como estou ensinando Matemática em casa para Felice e Alice em 2014

A matemática e o desenvolvimento do raciocínio lógico são atualmente um dos carros chefes do nosso trabalho.

Alice tem 4 anos, e como é próprio da etapa, precisa exercitar o raciocínio com muitos materiais manipuláveis. Está consolidando princípios matemáticos partindo ainda do concreto e sente muita alegria em participar de atividades que envolvam jogos de raciocínio e comparação entre conjuntos e figuras.

Maria tem 6 anos e está já em uma etapa que exige uma sistematização do conhecimento. Adotamos os dois materiais didáticos abaixo. Deles extraímos as atividades pertinentes a etapa em que ela se encontra.

Ainda utilizamos jogos e atividades do cotidiano para estimular que os conceitos não se tornem uma abstração desconectada na realidade. Trabalhamos a matemática durante a feitura de receitas, comparamos medidas, aplicamos os princípios na organização da casa: correspondência entre membros da família e quantidade de pratos, correspondência entre pares de meias que devem ter o mesmo tamanho e mesmo padrão de estampa.

Além disso, criamos oportunidades para que as crianças progridam em seu desenvolvimento psicomotor que é fundamental para o raciocínio matemático.