Dias de homeschool para minhas filhas de 4 e 5 anos

Estamos novamente em tempo de planejamento. Por isso vim partilhar uma rotina de estudos que foi muito funcional para minhas filhas de 4 e de 5 anos. Em vários momentos do ano tive que me reorganizar ou mudar a sequência das tarefas no dia, os livros, abandonei atividades que exigem muita preparação prévia e adotei a simplicidade como regra geral. O saldo final foi que conseguimos atingir boas conquistas, aprender muito, sem perder a leveza dos dias, nem causar uma sobrecarga cognitiva. Andamos com passos de formiguinha, respeitando a maturidade e as necessidades delas. Nossa meta era conquistar a leitura. E nos últimos momentos de novembro testemunhei o interesse e o encanto pelo mundo das letrinhas. Terminamos o ano com duas filhas lendo, mas sem concluir nenhum dos livros que escolhi. Quanto a isso, não há melindres, pois educar é muito mais do que preencher páginas de livros. Em meados de Janeiro retomarei essa mesma sequência de atividades. Mas afinal, como foi esse ano de estudos de minhas filhas em idade de kindergarten?

Começamos os dias, depois de oração, higiene, café, e arrumar as caminhas com uma Caminhada na natureza. Isso contribui para aumentar a concentração nas atividades intelectuais posteriores. Para quem está em busca de livros e métodos pode parecer desinteressante, mas essa é uma escolha pedagógica e faz parte de meu planejamento. Sigo o Homeschooling da pepper&pine e me inspirei nesse modelo rico em beleza e na educação da sensibilidade. É um modelo de educação domiciliar muito diferente do que escolhi nos primeiros anos. Hoje conseguimos mais paz sem perder a qualidade aderindo a algumas das ideias dela.

Depois do parque e de comer uma frutinha, fazemos kumon. Esse ano dividi a carga terceirizando algumas atividades com o Kumon. Por aqui, tivemos mudança de casa, chegada de bebês, alguns problemas de saúde. Achei muito positivo encontrar um parceiro que me ajuda a manter a rotina. Minhas filhas fizeram português e matemática. Além de a simplicidade e a constância do método terem me auxiliado a manter a disciplina dos dias, percebi nas crianças o desenvolvimento de virtudes importantes para Charlotte Mason – concentração, atenção e realizar o melhor esforço. Todos os outros momentos de estudos foram mais bem aproveitados em virtude dessa característica que o Kumon ajudou a aflorar. (Filha melancólica gosta da previsibilidade e da sensação de dever cumprido; filha colérica gosta das premiações e das medalhas; a filha sanguínea não gosta, mas cresceu tanto em concentração que percebo que foi a que mais se beneficiou.)

Passados os vinte minutos de kumon, vamos para a Alfabetização. Eu gosto do material “Professora de papel”. Vou adaptando o nível de dificuldade dos exercícios, pois o livro foi pensado para crianças mais velhas. Em alguns dias substituo essa tarefa pelas do livro “Alfabetização fônica” do Capovilla. Sempre uma página por dia. Depois fazemos 2 páginas do livro “Mathematics” da Seton Press. Cada dia fazemos também uma Planilha Carlos Nadalin. Terminamos com leitura que elas fazem para mim de um livrinho curto – mini livros do IAB ou da coleção Estrelinha, por exemplo. Só isso. Simples, rápido e eficaz.

Então, chega a hora de ajudar a fazer almoço! São tarefas delas: lavar salada, descascar abobrinha, colocar o arroz na panela, ajudar a pôr a mesa. Isso sem esquecer do Angelus e da benção dos alimentos. Todas são tarefas de inspiração montessoriana. Todas importantes. Adquirem bons hábitos tendo em vista que educação é uma atmosfera, uma disciplina.

Depois do almoço fazemos mais um momento educativo: a hora da roda. Cantiga de roda, declamamos poesia, aprendemos uma breve oração, fazemos exercício de lateralidade. Me inspirei no livro “Criança Querida”. Para minha surpresa é um modo tranquilo e suave de fazer atividades de pré-alfabetização que antes eu tentava propor em forma de jogos, mas que eram difíceis de implementar na minha rotina. Eu preciso de repetições e ritmo em meus dias. Se eu precisar bolar uma aula diferente para cada dia fico paralisada. Esse formato que repete músicas, histórias, versos e brincadeiras é mais amigável para mim e elas preferiram. Esse é o momento mais alegre do dia. Depois, sentamos e passamos alguns flash cards. Aprendi que intercalar atividades de movimento com atividades de concentração funciona bem e respeita a tempo da criança. Esse ano trabalhei flash cards das letras associadas com seus sons. Terminamos a roda marcando a data em nosso calendário e decorando dias da semana, meses do ano.

Daí é a hora do Clube do tapete. Eu trabalhei num formato análogo ao do Clube. Usei as dicas Simplycharlottemason.com, mas percebi que o clube é uma alternativa maravilhosa. Essa atividade é pura alegria: apreciação artística, musical, poesia, leitura em voz alta, bíblia. Estudamos Beethoven, decoramos o hino nacional. Apreciamos Weermer, lemos as histórias do antigo testamento, contos de Fadas e as poesias infantis de Olavo Bilac. Além de livros lindos, rimados ou divertidos próprios para crianças pequenas.

É justamente aqui que acrescento livro relacionados a alguma disciplina. Geografia é através dos contos dos diferentes povos com mapa mundi na mão. Ciências trabalhei com a série o Ônibus Mágico. História usei livros como o “Como seria sua vida no Egito antigo?”, “Criança na história” . Não dá para esquecer de pedir para a criança recontar a história depois que ouviu. Esse é o exercício de narração! Parece muita coisa? Em menos de uma hora percorremos essa riqueza de lições curtas.

Hora de ajudar a cuidar da roupa do varal, ou de parear meias, ou de ajudar a colocar a roupa na máquina. Nos dias de sol são encargos muito divertidos!

Nossa última parada no planejamento são os projetos da tarde. São muito bons, mas não crio caso quando não consigo fazer. Afinal, tem dias em que manter as crianças vivas já é um grande feito. Mas que alegria quando conseguimos!

Segunda é dia de parque. E nesse dia fazemos o diário da Natureza. Paramos um instante para registrar num caderno nossas observações sobre o espaço natural e sua mudanças semanais. Fazemos desenhos do que vimos e breve notas.

Terça é dia de Aquarela, artesanato, ou desenho.

Quarta é dia da argila, da massinha ou de fazer pão.

Quinta é dia de catequese inspirada na método Bom pastor, (muitas das vezes, nesse dia, não conseguimos fazer a catequese) ou fazemos um projeto de ciências.

Sexta é dia de encontro com os amigos de homeschool.

Pausa para brincar e lanchar.

Duas tardes na semana elas fazem balé,

duas tardes encontramos amigos.

Mas quase sempre terminamos o dia com Brincadeira ao ar livre no quintal e elas se sujam muito de areia.

Daí é banho e jantar. As vezes assistem um filminho. Terminamos os dias com 3 ave Marias e um santo anjo.

Cada família tem um estilo de homeschool, talvez alguma das minhas escolhas aqui não seja interessante para ninguém além de mim, o objetivo é dar ideias para quem está procurando renovar os ares com a chegada do novo ano. Afinal encontrar um formato que atenda as particularidades de cada família é o desafio que nunca termina, todo ano ajustamos um pouco.

Um comentário em “Dias de homeschool para minhas filhas de 4 e 5 anos

Deixe uma resposta