Dicas para organizar a rotina infantil – parte 2

Higiene e dignidade humana:
A importância da higiene não se restringe à manutenção da saúde, ela também é importante pois trata  da apresentação e dos cuidados com nosso corpo. Cada um de nós é filho ou filha de Deus e o cuidado com a aparência faz parte do reconhecimento da própria dignidade. “o corpo informado pela alma espiritual, é importante, e destinado à ressurreição gloriosa”. (Mons. Javier Echevarria). Precisamos aprender a cuidar de nós mesmos e isso demanda que aprendamos a manter nossos corpos e nossos espaços limpos. Além disso, esse zelo será no futuro símbolo da consciência reta.
Importância da Higiene para estabelecer uma rotina:
Os hábitos de higiene são repetitivos: todos os dias precisamos tomar banho, temos de lavar as mãos antes de todas as refeições. Por isso, estabelecer rotinas para essas ações dá aos dias um ritmo que pode ser o primeiro motor de uma sequência de atividades do cotidiano. A criança deve internalizar que ao acordar precisará escovar os dentes, lavar o rosto, trocar de roupa, arrumar a cama. Ou seja, essas ações vão se tornam um pano de fundo sobre o qual se desenrolarão os outros andares da instrução formal. Mas para isso devemos focar na aquisição dos hábitos básicos.
Higiene e desenvolvimento cognitivo:

Maria Montessori observou benefícios em a criança aprender desde pequena a manusear ferramentas de uso cotidiano, em aprender a transferir líquidos, aprender a limpar o chão. Podemos perceber que ensinar a higiene pessoal e a manter o espaço ao meu entorno limpo e ordenado são medidas importante para uma educação cósmica. Além disso, o treinamento de cada uma dessas atividades leva ao desenvolvimento de uma série de habilidades cognitivas e motoras.

Dentro da perspectiva montessoriana se investe pedagogicamente tempo no treinamento dos cuidados pessoais e da limpeza do ambiente como atividades escolares. Uma vez que a casa também é espaço de aprendizagem, a higiene pessoal é uma fonte de inúmeras atividades.

Para tanto precisamos primeiro dar condições materiais para que as crianças sejam independentes, ensinando o passo a passo de cada atividade e deixando os objetos ao alcance delas. Uma atividade simples como larvar as mãos demanda que se possibilite o acesso da criança à torneira, que se ensine como abri-la e fecha-la, como secar as mãos, como devolver os objetos ao seu lugar próprio, como manter o lugar limpo e ordenado quando terminar.
A higiene nos acompanha ao longo de todo o dia. Se ensinamos como realizar cada tarefa pertinente a higiene passo a passo e inserimos essas ações no nosso plano de rotina para que se tornem hábitos, estaremos concomitantemente assegurando a manutenção da organização dos espaços, assegurando um significativo aspecto do bem estar físico da criança que desfruta do prazer de estar limpa.

Higiene e cidadania:

Nesse sentido, o asseio é um modo de respeitar as outras pessoas que partilham da minha companhia e do meu espaço, por isso o cultivo da higiene no lar é uma medida que permite a criança perceber a si mesma como agente do bem estar dos outros.

Um comentário em “Dicas para organizar a rotina infantil – parte 2

Deixe uma resposta